Revolução IA na Medicina cover
A Revolução da Inteligência Artificial na Medicina

A aplicação dos sistemas de Inteligência Artificial (IA) e recursos de machine learning na medicina não é algo novo, mas os avanços e a expansão ocorridos na última década estão trazendo mudanças significativas para o presente e o futuro do setor. 

DIAGNÓSTICO

A capacidade das ferramentas de IA para interpretar radiografias, ressonâncias magnéticas e tomografias computadorizadas agilizou e aprimorou a identificação de doenças de forma expressiva, dinamizando os diagnósticos e fornecendo aos médicos informações aprofundadas para formular estratégias.

Sensores, wearables (dispositivos vestíveis) e implantes monitoram a saúde do paciente em tempo real e fornece indicadores essenciais para pesquisadores e médicos. Esses dispositivos também têm o potencial de transformar o tratamento de doenças crônicas como as do coração e diabetes, por exemplo, além da detecção de predisposição a males hereditários.

GESTÃO DE DADOS E REGISTROS

A crescente digitalização de registros médicos trouxe o desafio de gerenciar volumes imensos de dados. Ao facilitar o acesso rápido e certeiro a registros médicos eletrônicos, a IA ajuda no cuidado ao paciente de diversas maneiras, em todas as etapas.

Com ferramentas de armazenamento e busca digital em nuvem, por exemplo, profissionais de saúde hoje acessam imagens de exames com segurança e praticidade, eliminando a necessidade de arquivos físicos e possibilitando compartilhamento instantâneo entre qualquer instituição médica, o que facilita a colaboração e a segunda opinião.

FARMACOLOGIA

As pesquisas que geram descobertas e desenvolvimento de novos medicamentos envolvem processos complexos e demorados. Nesse segmento, a IA representa um diferencial único na aceleração da identificação de moléculas promissoras, analisando conjuntos de dados extremamente vastos e projetando interações moleculares. Essa dinâmica reduz significativamente os prazos e, além disso, contribui para a eficácia do produto final.

As empresas farmacêuticas estão usando Inteligência Artificial para escalar as taxas de sucesso de novos medicamentos e, ao mesmo tempo, diminuir custos operacionais. Uma ótima notícia, considerando o fato de que 95% das doenças raras não têm um único tratamento aprovado pelo FDA, de acordo com a Global Genes.

ASSISTÊNCIA CIRÚRGICA

O cenário dos procedimentos cirúrgicos também está sendo redefinido com a tecnologia, graças ao suporte para cirurgiões durante operações complexas. A precisão fina, mais uma vez, é a principal vantagem, especialmente em casos mais delicados e sujeitos a riscos severos.

Sistemas de visualização computacional examinam transmissões de vídeo em tempo real da sala de cirurgia, reconhecendo prontamente estruturas críticas e anomalias. Esse feedback capacita os cirurgiões a navegar em anatomias complexas com acuidade sem paralelos. O mesmo ocorre nas modalidades minimamente invasivas assistidas por robôs. Guiados por sofisticados algoritmos de IA, eles executam movimentos intrincados com minúcia incomparável. O resultado são incisões menores, menos dor e tempos de recuperação acelerados para os pacientes.

E essa revolução segue evoluindo, prometendo ainda mais benefícios ao nosso empenho pela preservação da saúde e da vida. Essas inovações estão em implantação principalmente nos grandes centros, com a tendência de acontecer em seguida em clínicas menores. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a IA também pode apoiar diversas ações de saúde pública, como na gestão geral e na vigilância de doenças.

CategoriasSaúde

Informações sobre o mesmo tema

Nas minhas redes sociais divulgo minha agenda de treinamentos, dou dicas sobre bem estar e também falo sobre as últimas novidades sobre tratamentos. Fique de olho!

AGENDE UMA CONSULTA

Scan the code